Origem e evolução da Mulher Maravilha



A Mulher-Maravilha, ao contrário de tantas outras mulheres nos gibis dos anos 40, não tinha nada de “donzela em perigo”. Ela era tão poderosa quanto Superman e Batman e usava sua força e habilidade para combater o mal e proteger os inocentes. Hoje, sete décadas depois, há super heróis de todo tipo, cor e gênero. Isso reflete de uma maneira saudável a nossa diversidade e prova que os quadrinhos são uma das mídias mais inclusivas de nossa época. Temos que agradecer à Mulher-Maravilha por isso.



Criador - WILLIAM MOULTON MARSTON



Antes de criar a super heroína ele era psicólogo e até ajudou a criar o aparelho detector de mentiras. William defendia a igualdade de gêneros e era bem liberal em relação ao sexo, tendo inclusive vivido com duas mulheres: sua esposa Elizabeth e uma aluna Olive Byrne. A Mulher-Maravilha, criada em dezembro de 1941, foi uma das primeiras heroínas das HQs, representou as mulheres que entravam no mercado de trabalho durante a Segunda Guerra Mundial.


Este é o primeiro esboço da Mulher-Maravilha de 1941. A peça, desenhada pelo artista H.G. Peter, sob as orientações do escritor William Moulton Marston.


- AS ATRIZES - 

Como William Martson explicou no lançamento da Mulher-Maravilha, em 1941, a heroína nasceu para “estabelecer um padrão entre crianças e jovens de mulheres fortes, livres e corajosas”. E nas telas da TV e do cinema as atrizes que viveram a personagem inspiraram várias gerações de mulheres.


CATHY LEE CROSBY (1974) - Muito loira e com um uniforme bem diferente do usado nos quadrinhos. Surgiu em 1974 a primeira Mulher-Maravilha das telas, em um filme-piloto que deveria virar série de TV. A heroína foi vivida pela ex-tenista Cathy Lee Crosby, mas a experiência foi um fiasco, já que a protagonista não agradou e a série foi cancelada.

LYNDA CARTER (1975 a 1979) - Tomara-que-caia vermelho, shortinho azul, botas vermelhas de cano alto e braceletes metálicos: quando pensamos na Mulher-Maravilha, essa é a imagem que vem à cabeça. E isso foi graças a beleza e ao carisma de Lynda. Os fãs adoraram a escolha da atriz, e o seriado foi um grande sucesso de várias temporadas.

GAL GADOT (atualmente) - Quando foi anunciada para ser a Mulher-Maravilha de “Batman V. Superman: A Origem da Justiça”, Gadot foi vítima de haters que não se conformavam com sua magreza. Mas depois que o filme estreou a atriz agradou os fãs e fechou contrato para voltar no filme solo da Mulher-Maravilha. Natural de Israel, Gadot foi Miss, modelo e serviu no exército.



- A EVOLUÇÃO DO SÍMBOLO - 

Desde o primeiro desenho de 1941 a Mulher-Maravilha estampa em seu corpete uma águia careca dourada, um símbolo clássico norte americano. Ao longo do tempo a “marca” da heroína mudou bastante. Veja as principais transformações:






- UNIFORMES - 



1995 - Foi a primeira vez que a Mulher-Maravilha apareceu sem sua tiara icônica. Todos odiaram o uniforme, inclusive Brian Bolland, quem fez o desenho. Ele disse que gostaria de ter desenhado a heroína em seu uniforme original.

2010 - Foi a primeira vez em que ela apareceu de calças. Na época, algumas feministas também não gostaram da mudança, dizendo que “o jeans nos dá a ideia que só as calças podem ser poderosas; diga isso para o guerreiros gregos e para os lutadores de sumô”.

2016 - Para sua aparição cinematográfica em Batman vs Superman, incorporada pela atriz Gal Gadot, o designer Michael Wilkinson reinterpretou seu uniforme como uma armadura grega. O resultado foi comparado à princesa Xena, por conta de algumas influências similares.



- MULHER EM TRANSFORMAÇÃO - 

Desde 1941 até hoje a Mulher-Maravilha sofreu muitas mudanças em seu visual, inclusive alterações em seu corpo. Essas transformações refletiram não só a moda vigente, mas também os desejos e vícios da sociedade em cada época.



De comportada a roupas curtas - Em seu início, a Mulher-Maravilha mais parecia uma dona de casa comportada, com sua sainha na altura dos joelhos. O ideal de mulher da época estava lá: cabelos longos, pernas grossas, curve línea... e nada magra! Com o tempo, a personagem se consolidou como ícone pop e passou a integrar a elite dos super heróis da DC, fazendo parte da Liga da Justiça. Com o sucesso suas roupas também encurtaram e ela ganhou um maiô.


Músculos - Depois da década de 80 a heroína perdeu os saltos das botas e ganhou músculos imensos. O seu cabelo também cresceu para ficar na moda e o figurino ficou ainda menor.


Seios grandes - Nos anos 90 o biquíni ficou minúsculo e o decote no corpete era grande. Os seios dela também cresceram, refletindo a onda dos implantes de silicone que virou moda entre as mulheres na época.


Armadura - Não dava para continuar fazendo a Mulher-Maravilha a cada dia mais e mais voluptuosa. Nos anos 2000 isso já não agradava o público e muitos criticavam a exploração sexual da heroína. Então deram a ela uma armadura da Grécia Antiga, mais adequada a sua história de origem.

fonte: O Globo
CRÉDITOS: DESENVOLVIMENTO: GABRIEL VALVERDE | INTERFACE: VINICIUS MACHADO, RUBENS RIBEIRO E ANA COSTA


Nenhum comentário:

Postar um comentário